Sex, 19 de novembro de 2010, 06:43

Campus de Laranjeiras realiza a primeira colação de grau
Campus de Laranjeiras realiza a primeira colação de grau
Adriana
Campuslar
Auditorio
Campus de Laranjeiras realiza primeira colação grau

26 alunos participaram da formatura: 8 de Dança, 3 de Teatro, 1 de Museologia e 14 de Arqueologia



Após a formatura das primeiras turmas do campus de Itabaiana, ocorrida em 6 e 7 de agosto de 2010, a UFS vive mais um momento histórico. Desta vez, é o campus de Laranjeiras que se prepara para a colação de grau de suas primeiras turmas de graduação.

Conhecido também como Campus das Artes, foi inaugurado em 28 de março de 2007, sete meses após a implantação do campus de Itabaiana. Possui cinco cursos (Teatro, Dança, Arqueologia, Museologia e Arquitetura e Urbanismo) e 728 alunos matriculados (e não 250, como informado anteriormente). Anualmente o campus oferece 250 vagas.


#IMG#



Vinte e seis alunos vão colar grau neste sábado, 19: oito de Dança, três de Teatro, 1 de Museologia e 14 de Arqueologia. Será às 19h no auditório do campus.

“Este é um momento muito aguardado. Estou muito feliz de ter chegado aqui; é uma sensação de dever cumprido. Começamos com várias limitações, mas aos poucos construímos uma universidade melhor”, disse a formanda Vanessa dos Santos, do curso de Dança.

Essa sensação de dever cumprido também perpassa por Jaciara Silva, de Arqueologia. “Essa formatura é um grande marco para nós. Somos a primeira turma e ajudamos a construir o curso junto com os professores. Ficamos satisfeitos de ter contribuído para as outras turmas que chegaram”.

A diretora do campus, Adriana Dantas Nogueira, reconhece a importância destes alunos e afirma já sentir saudade deles. “É um momento de felicidade para instituição e para a vida desses estudantes. Tudo começou com eles, foram esses alunos que nos ajudaram a construir o nosso campus e com certeza sentiremos falta deles”.

Início


#IMG#

O início das aulas em 2007 não ocorreu na sede definitiva do campus. Durantes dois anos elas foram ministradas no Centro de Atenção Integral à Criança (Caic), espaço cedido pela prefeitura da cidade. “Esse foi um tempo de difícil operacionalização”, lembra a professora Adriana.

Nauã Vieira de Melo, formanda em Dança, também lembra dessa fase. “O início no Caic foi difícil, a estrutura do centro não oferecia as condições propícias para as aulas do nosso curso. Foi com muito esforço que passamos por esse período”.

Somente em 12 de julho de 2009 foi entregue a sede definitiva do campus com a presença do então presidente Lula. A estrutura oferece aos seus alunos e técnicos 28 ambientes, dentre eles: auditórios, laboratórios de pesquisa, salas de aula, área de convivência, biblioteca, plataformas para portadores de necessidades especiais e um teatro.

“A fase de transição do Caic para sede definitiva podemos definir como uma ação conjunta de toda comunidade acadêmica. Fizemos mutirões de limpeza, de mudança, de instalação e todos participaram”, conta Adriana Dantas.

Joyce Andrade, formanda do curso de Dança, relata que “a mudança para sede definitiva deu uma guinada no curso. As instalações melhoraram bastante e, embora faltem alguma coisas, saímos do curso com uma estrutura 100% melhor do que no começo”.

Perspectivas

O campus de Laranjeiras, embora recente, já obteve algumas conquistas. Uma delas foi a aprovação pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do mestrado de Arqueologia com conceito 4, o primeiro curso stricto sensu do interior do Estado.


#IMG#


Para Adriana, a expectativa é que novos cursos de pós sejam abertos. Há projetos para algumas especializações. “Uma delas seria a especialização em patrimônio cultural, algo que tem tudo a ver com a cidade e os cursos oferecidos no campus”.

Quanto à infra-estrutura, outras edificações já foram solicitadas com vistas ao crescimento pelo qual o campus tende a passar. Um exemplo é a biblioteca. “A nossa biblioteca é pequena para a quantidade de alunos e nós temos a intenção de oferecer um lugar mais adequado”, diz a diretora. No ano passado foi inaugurado o Centro de Tecnologia da Preservação e Restauro (CTPR), que abrange uma série de áreas.

Quanto aos alunos, muitos esperam agora obter sua vaga no mercado de trabalho. Alguns, no entanto, como Jaciara Silva, de Arqueologia, vão continuar estudando no campus. “Já fui selecionada para o mestrado em Arqueologia. É uma felicidade poder continuar em Laranjeiras, na universidade, melhorando minha formação. Fico lisonjeada de poder continuar na UFS”.


Fonte: ASCOM.



Atualizado em: Seg, 28 de fevereiro de 2011, 05:11
Notícias UFS
Avaliação
UFS é destaque no Enade 2016
Enfermagem e Nutrição (ambos de Lagarto) e Fisioterapia (Aracaju) obtiveram nota máxima; veja nota de outros cursos